Competitividade é a palavra do momento – principalmente agora que a economia voltou a crescer – e uma das alternativas para manter-se competitivo é zelar por uma estrutura de custos e despesas o mais enxuta possível, concentrando o foco na expertise da empresa.

Uma série de ações podem ser tomadas para garantir a competitividade. Uma delas, certamente, é ter um bom ERP (sistema de gestão empresarial). Isso acaba ajudando, e muito, a controladoria e a gestão dos gastos de uma empresa.

Como um sistema ERP pode ajudar a controladoria da sua empresa

O sistema de gestão empresarial é uma ferramenta poderosa para o empresário e para os executivos de uma companhia. Ele contribui para que se deem respostas mais rápidas a eventuais alterações no mercado, no entanto, é importante dizer que os impactos de um bom ERP não se restringem apenas às atividades-fim da empresa.

Um bom sistema ERP tem, também, um impacto relevante sobre as atividades que dão suporte ao empreendimento, como é o caso da controladoria. Elencamos, aqui, cinco ações que um sistema de gestão empresarial propicia para otimizar a controladoria de uma empresa:

1. Ação relacionada com o compliance da sua empresa

Essa é a primeira ação indicada para otimizar a sua controladoria por meio de um ERP. Influenciando no compliance, essa ação ajudará o seu negócio a se adequar à legislação brasileira. Como você sabe, esse é um assunto que cada vez mais faz parte da agenda das empresas.

Nesse sentido, o sistema ERP possibilita a rastreabilidade do título ou da nota fiscal do lançamento até o seu pagamento e baixa dos arquivos à pagar. Assim, toda a autorização de pagamento fica registrada no sistema e de acordo com as políticas internas de alçadas. Com base nos registros, as obrigações fiscais são emitidas de forma automática, o que traz segurança ao cliente. Uma correta e eficiente gestão de pagamentos reduzirá riscos de multas e juros por causa do não pagamento de títulos.

2. Ação que auxilia na geração dos balancetes

Outra ação gerada por sistemas de gestão empresarial que ajuda a otimizar a controladoria da empresa está relacionada à geração dos balancetes de verificação para os contadores e gestores. Ele é feito de forma automática, facilitando a análise e o procedimento de tomada de decisões que, por sua vez, podem ocorrer de forma muito mais ágil.

3. Ação de controle por centros de custos

Fazer a gestão de controle dos resultados da empresa através de centros de custos ou de resultados, resulta num maior controle e responsabilização pelas despesas e gestão de execução de receitas. O trabalho da controladoria consegue comprometer todos os gestores no processo de controle e de eficácia nos resultados. Um sistema ERP que controle todos os lançamentos por centro de custos se configura como uma ferramenta fundamental para a gestão moderna.

4. Ação que integra o fechamento contábil com outros módulos de gestão

Um sistema de gestão empresarial dá outras facilidades à controladoria das empresas. A terceira delas é o fechamento contábil de forma integrada com outros módulos do ERP. A mesma informação está disponível, por exemplo, para o departamento de contas a pagar e para o financeiro.

Evita-se, assim, fechamentos paralelos, com a proliferação de planilhas que “não batem” (ou seja, não são similares) entre os diversos departamentos. Essa facilidade, trazida pelo sistema ERP para a controladoria, acaba assegurando a integridade das informações que circulam pela empresa, trazendo garantia de precisão e consistência dos dados disponibilizados.

5. Ação que garante a conformidade das informações

A quarta ação que um sistema de gestão empresarial consegue facilitar no trabalho da controladoria de uma empresa é em relação às auditorias fiscais, independentemente de elas serem de natureza federal, estadual ou municipal.

Isso é útil, particularmente, em relação aos impostos, que demandam grande trabalho dos profissionais dentro das empresas. Um levantamento do Banco Mundial aponta que, no Brasil, são gastas 1.958 horas/ano para trabalhar com a complexidade da legislação tributária. O País é o 184° no ranking sobre a complexidade da legislação tributária, sendo que essa lista é composta por 190 países.

Dessa forma, um sistema ERP consegue garantir a conformidade e a consistência das informações apresentadas ao Fisco, reduzindo muito a possibilidade de divergências que acabariam resultando em multas e outras punições.

6. Ação que evita discrepâncias entre os orçamentos da empresa

Outra ação fundamental que os sistemas de gestão empresarial ajudam a facilitar e otimizar nos trabalhos da controladoria da empresa é em relação aos orçamentos. Nesse sentido, o sistema ERP contribui para que se evitem discrepâncias entre os orçamentos contábil e financeiro de uma empresa.

Por definição, o orçamento contábil segue o princípio do caixa, ou seja, a despesa. Para exemplificar, a despesa costuma ser registrada quando ela é desembolsada. Já o orçamento financeiro obedece o princípio da competência – as receitas e despesas são registradas quando ocorrem, independentemente de seu pagamento ou recebimento.

Nesse ambiente de ponderações diferentes em relação ao orçamento, um sistema ERP ajuda a controladoria ao garantir que não existam discrepâncias no que é informado nesses dois tipos de orçamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *