As empresas de e-commerce, sejam as que vendem produtos ou serviços, normalmente têm diferentes sistemas de controle relacionados com a gestão financeira do negócio. Mas nem sempre esses sistemas conversam entre si ou, o que pode fazer ainda mais diferença para o e-commerce, são integrados com a contabilidade da empresa.

Você já parou para pensar como a integração das receitas obtidas pela venda de produtos ou serviços no e-commerce com a contabilidade pode otimizar resultados e trazer eficiência para quem atua com lojas virtuais? Pois é sobre esse tema que vamos tratar neste texto.

Como as empresas de e-commerce trabalham atualmente a gestão financeira

Uma empresa que comercializa produtos pela internet costuma ter sistemas de e-commerce que integram algumas áreas do negócio – em especial e o que é mais frequente, a área de estoque. Dessa forma, quando alguém compra um produto na loja virtual, aquele produto é “baixado” do estoque e não será mais disponibilizado para a venda no site caso ele tenha se esgotado.

No entanto, isso só acontece se o e-commerce trabalha com a integração da loja virtual com a parte de estoque. Só que nem sempre é assim – prova disso é quando o consumidor só descobre que o produto que ele está querendo comprar não está mais disponível no momento de fazer o pagamento da mercadoria.

Agora, imagine que uma empresa de e-commerce pode terceirizar a gestão financeira do seu negócio e garantir que todas as áreas ligadas à loja virtual tenham informações compartilhadas e atualizadas em tempo real. A integração desses processos aumenta a eficiência do negócio e otimiza os resultados do e-commerce.

Dessa forma, a integração da loja virtual com os sistemas de gestão da empresa acaba sendo fundamental para o aumento da eficiência e a potencialização dos lucros do e-commerce.

Conheça as vantagens da gestão financeira que trabalha com a integração de áreas e processos

Imagine, por exemplo, que o front-end (a loja virtual vista pelo cliente) seja integrado em tempo real com a gestão do estoque, com a contabilidade e com as áreas financeira, fiscal e tributária. Dessa forma, o e-commerce tem a certeza de que a mercadoria que está sendo disponibilizada na loja virtual de fato poderá ser faturada e “baixada” do estoque, além de saber que está sendo cobrado do consumidor um preço justo, levando em conta o lucro da empresa e o pagamento de impostos e tributos.

Sem essa integração das receitas feita com a contabilidade, o e-commerce poderá calcular mal o preço das mercadorias, dependendo da localização do consumidor e do centro de distribuição que será acionado para a entrega do produto. Isso porque existe, ainda hoje, no país, um regime tributário complexo e variável conforme cada Estado – em alguns casos se aplica a substituição tributária e em outros não, por exemplo, além das alíquotas de ICMS variáveis.

Terceirizando essa gestão financeira com uma empresa como a Dressler, o e-commerce terá a segurança de que toda a legislação tributária está sendo cumprida e de que não ocorrerá nenhuma perda de ingressos no caminho por problemas de integração dos sistemas. A loja virtual terá as suas receitas integradas com a contabilidade e todas as outras áreas vitais para o negócio.

Dessa forma, o e-commerce ficará focado no “core” do seu negócio: ou seja, em vender produtos e/ou serviços, em fazer marketing digital e em lucrar com isso, além de prestar um atendimento de qualidade para os seus clientes. Toda a gestão financeira do negócio e a integração de processos com o uso de tecnologia e de pessoas qualificadas será feito pela Dressler.

Outra vantagem de fazer a integração dos processos e das áreas envolvidas com a venda no e-commerce é que a sua empresa passa não apenas a dar confiança para o cliente de que o que ele comprou está, de fato, disponível e será entregue, como também terá a segurança de que a venda será contabilizada. Assim, a integração de processos evita fraudes que poderiam acontecer internamente.

Para um e-commerce de serviços, essa integração é ainda mais fundamental. Agora imagine uma empresa que vende diversos serviços e que tem uma equipe de 100 ou mais pessoas que atuam no atendimento ao cliente. Além deste time, os próprios clientes podem fazer a autogestão de suas contas, adicionando ou cortando serviços a qualquer momento.

Se essa empresa de serviços não tiver uma integração de seu WHMCS (sistema mundial de código aberto que faz a gestão da cobrança do serviço) com a área de contabilidade, muitos problemas podem surgir a partir dessa falta de integração. Por exemplo: um cliente pode ser cobrado por um serviço que ele já pediu para ser cancelado ou a empresa pode fornecer o serviço para um cliente que já cortou o pagamento e o serviço.

Tudo isso significa desperdício de recursos, descontrole da gestão financeira e, consequentemente, perda de faturamento. Com a integração do WHMCS com a área de contabilidade, as contas a receber e o faturamento, o e-commerce de serviços passa a ter controle total, preciso e em tempo real de sua base de clientes.

A empresa, por sua vez, sabe o quanto está gastando e o quanto está faturando, conseguindo comparar períodos e analisar o desempenho da companhia com o passar do tempo. Dessa forma, a integração das receitas com a contabilidade melhora a gestão financeira e otimiza os resultados da empresa de e-commerce.

 

cta_blog_esocial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *